Início > Tecnologia X Mobilidade > Qual é o melhor Filesystem para um HD Externo?

Qual é o melhor Filesystem para um HD Externo?


Num leque de opções de sistemas de arquivos, destacamos os mais populares, para Windows, Linux e MacOS X.
Dentre eles estão, FAT32 (ainda existe?), NTFS, EXT2, EXT3, EXT4 e HFS+.

No caso do FAT32, contamos com uma limitação que considero ser impraticável nos dias de hoje, que é a limitação de 4 Gb para cada arquivo. Para ser bem chato, seriam 4Gb menos um byte.
Na era dos arquivos .mdk (bluray) e DVDs rolando por aí, dá para contar com um filesystem que tenha essa limitação?
Isso sem contar na falta de segurança, alto nível de fragmentação e tudo mais. Aposto que muita gente aqui já teve um arquivo corrompido numa partição FAT32.
Acredito que o único ponto “forte”, seria a compatibilidade desse sistema de arquivos, já que é totalmente compatível com o linux e com o MAC OS X.

No caso do NTFS, trata-se de um sistema de arquivos bem mais confiável do que o FAT32, no que diz respeito a sistemas de arquivos do Tio Bill, porém, na minha opinião, extremamente lento, se comparado aos EXT2, EXT3 e EXT4.
Se o usuário do tal HD Externo for um usuário exclusivo de sistemas Microsoft, da versão do Windows 2000 para cá, não há discussão, NTFS é a melhor solução.
Porém, se for um usuário misto ou um usuário massivo de Linux, terá que saber em que terreno está pisando, já que o suporte à partições NTFS evoluiu bastante no linux, mas, ainda existem algumas questões. Porém, nada que interfira diretamente no uso de um usuário comum que quer apenas que seus arquivos sejam acessados, alterados, copiados e etc.
Particularmente, já notei um uso excessivo de CPU no momento de gravação de arquivos numa partição NTFS a partir do GNU/Linux. Quem me conhece, sabe que presto MUITA atenção nesse tipo de coisa.

No caso do EXT2, foi largamente utilizado há tempos atrás, principalmente nas partições /boot no GNU/Linux, por se tratar de um filesystem absurdamente rápido, o que naquela época, ajudava na velocidade de boot das máquinas.
Porém, o EXT2 é um sistema de arquivos muito frágil e um simples desligar de máquina de maneira incorreta, é certeza de corrupção dos arquivos e do filesystem.
Não acredito e não vejo motivos para alguém ter um HD Externo com um filesystem EXT2.

EXT3, (obviamente?? ) o sucessor do EXT2. Muito mais confiável, com journaling e por muitos anos, considerado o principal e mais utilizado filesystem no GNU/Linux.
Porém, para que você consiga acesso a partições  EXT3 a partir do Windows, terá que ter algum software instalado para isso, o que torna nada prático, já que nem sempre teremos a opção de sair instalado um programinha e reiniciar a máquina na qual queremos “espetar” nosso disco.

EXT4, sucessor do EXT3 e ainda em não confiável o suficiente para distribuições “Enterprise Edition” a utilizarem como default. Logicamente, a comunidade já a utiliza em grande escala, mas, pessoalmente não indico que você, caro leitor, confie seus arquivos à um filesystem tão novo.

HFS+, filesystem default do sistema da maça. Tão incompatível com sistemas Windows quanto os sistemas de arquivos GNU/Linux.
Alguém se arrisca?

Esse post está longe de ser um primor de informação, e esse também não é o objetivo.
Serve apenas  para demonstrar as principais características de cada filesystem e ajudar aos leitores que não tenham esse conhecimento, a escolher a melhor opção na hora de formatar aquele HD Externo novinho, de 1,5 Tb que acabou de chegar.🙂

  1. 04/01/2010 às 14:04

    Realmente depende mesmo do uso que se vai fazer do HD.
    Como eu uso para portabilidade, NTFS é o caminho.

    Já tive um HD externo com ext3+crypto e ficou melhor que o ntfs puro.

    Bacana o blog.

    Keep it up.

    []’s

  2. 02/07/2010 às 16:53

    Estou com este diilema, mas acredito que vou ficar com NTFS mesmo.
    Utilizo Linux e Windows. Não sei se por este motivo, meu hd ficou com dados corrompidos depois de algum tempo utilizando para leitura e escrita nos dois sistema operacionais.
    Perdi diversos dados, mas não vejo outra solução se não utilizar o NTFS, pela portabilidade.

  3. Jean
    20/10/2011 às 16:23

    Valeu pelas dicas. Tenho um HD de 80 Gb velhão que estava dentro de um computador (igualmente velho). Comprei uma gaveta pra ele e dei vida nova pra ele. Antes estava com NTFS, mas como tenho outro HD externo que uso quando coloco no Windows, resolvi ficar com o ext… mas aí veio a dúvida, qual a versão ideal para um HD externo. Graças ao seu artigo, decidi formatar para o ext3, pois quero ter a certeza que meus dados estarão seguros.

  4. 25/07/2013 às 16:08

    Muito bom seu post. Obrigado

  5. Taay
    22/08/2015 às 18:01

    Hey! Foi muito útil seu post na hora de formatar meu HD!
    Eu tinha ele em NTFS mas bloqueada a raiz, e nao consegui utiliza-lo para Backup do meus Windows, formatei novamente mas sem bloquear a raiz😀 e da pra fazer Backup😀

  1. No trackbacks yet.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: